cropped-Airechtas-Conferencia1.png

1º Airechtas
Conferência Druídica e Reconstrucionista Celta de Curitiba

 Nos dias 20 e 21 de abril deste ano organizamos pela primeira vez no Brasil um evento que pretendia unir várias vertentes de Druidismo e Reconstrucionismo Celta com o intuito de oferecer palestras com diversas visões e conhecimentos ao público da cidade de Curitiba. A princípio, esta foi a intensão, mas nossas expectativas foram superadas já no início com o interesse e participação de pessoas de outras regiões do Brasil.

O nível de complexidade e informação das palestras foi altíssimo e estamos muito orgulhosos disso. Contamos com sete palestrantes, entre eles dois de outras localidades, da cidade de São Paulo veio o nosso convidado especial Wallace William de Sousa com a palestra A Estratificação Social no Mundo Céltico e sua Influência no Neopaganismo e de Ponta Grossa tivemos a palestrante Ana Elisa Bantel com o tema As origens da cultura Celta no Oeste Europeu.

Os demais palestrantes foram os organizadores de grupos locais, os quais serão, se assim o desejarem, convidados permanentes da CDRCC, ou Airechtas. Tivemos o palestrante José Paulo Almeida, do Coré-Tyba, com o tema Despertar: Como os Druidas Renasceram no Século XVIII, Cássia Dias, do Forest Secret, com Geobiologia Druídica e a Arte do Habitat Saudável, Leandro MacLorihem, do Brathair Na Fiachán Gorm, com Instrumentos musicais dos povos Célticos e a Gaita De Fole e do Fine Na Dairbre, Erik Wroblewski com A sociedade Celta e a Busca pela Honra e Marina Holderbaum com Ritual e Simbolismo: adaptação do mito à prática. Ao final, a Mesa-Redonda, com o tema Conceitos Básicos: O que são Druidismo e Reconstrucionismo Celta, fechou a discussão harmoniosa desta assembleia, com opiniões semelhantes ou divergentes sendo debatidas de modo honrado e respeitoso.

Sendo o primeiro evento deste tipo que organizamos, alguns contratempos eram previstos e de fato ocorreram, como alguns atrasos por conta de problemas com o equipamento de projeção, mas isso foi compensado pela liberdade que tínhamos, quanto à flexibilidade de utilização do espaço, permitindo que nenhuma palestra fosse prejudicada por isso.

Devemos dizer que não nos surpreendemos pela qualidade e bom andamento da Conferência, já que contávamos com o apoio e participação de pessoas de grande estima e conhecimento entre os palestrantes e isso parece ter se refletido nos participantes em geral. Esperamos que a mesma sorte nos seja concedida nos próximos que virão.

Brasões