Coragem é agir de forma adequada diante da adversidade ou do confronto com o medo. Esta qualidade é essencial para a existência de vida, uma vez que todas as criaturas estão constantemente sendo desafiadas por obstáculos e dificuldades, pois faz parte do ciclo da natureza e do crescimento. A capacidade de superar o medo é uma campanha interminável que está sempre sendo renovada e a coragem não é apenas a superação dessas dificuldades, mas a forma como é feita, pois ela está intimamente ligada à ideia da ação correta.

Esta virtude significa ser correto nas ações, mesmo em situações perigosas ou de sofrimento, é superar o medo através do aperfeiçoamento da confiança e da retidão de comportamento. Considerando todos os aspectos do viver e crescer, a coragem é uma virtude essencial para todo ser, já que a vida é feita de desafios e escolhas. Ter coragem é dar o primeiro passo, não importa o quão difícil ele seja ou a intensidade do medo que sintamos. Esta virtude não significa a ausência do medo, mas sim, não se deixar ser um prisioneiro dele, significa enfrentá-lo e, mais que isso, superá-lo, ou, apesar dele, continuar.

Certamente, esta é uma virtude essencialmente necessária para a interação social, uma vez que toda a sociabilidade está relacionada a desafios e adaptações profissionais e familiares, ganhos e perdas em relações interpessoais e manutenção das já existentes. A coragem é uma virtude necessária para se existir na sociedade, pois um covarde não pode viver em qualquer sociedade, pois a coragem é um elemento crucial em todas as relações e nos processos de aprendizagem e amadurecimento. Portanto, coragem é uma virtude de necessidade social, pois é vital para a sustentação da interação entre as pessoas.