Eu me ergo em devota reverência,
Saudando os seres sagrados,
Com oferendas justas à sua nobreza.

Que a Terra sob meus pés
As conduzam às moradas dos Espíritos Naturais,
Nobres criaturas da terra, do céu e do mar.

Que o Mar ao meu redor
As acolham através das ondas até os Ancestrais,
Honrados guardiões do conhecimento milenar.

Que o Céu sobre minha cabeça
As carreguem aos domínios dos deuses imortais,
Brilhantes e belos soberanos de sabedoria exemplar.

Que a sabedoria dos deuses inspire meu espírito,
A honra dos Ancestrais ilumine minha mente,
E que a nobreza dos espíritos da natureza guie meus passos.