Ser responsável é fazer a coisa certa não por obrigação, mas por intenção. Significa pensar nas consequências das decisões e ações antes de fazê-los. Podemos dizer que esta virtude é uma mistura de visão, sabedoria e integridade, mas com a adição de algo mais, um sentido de consciência em relação a nossa interação neste e no Outro Mundo.

Arrogância, ignorância, covardia, estupidez, crueldade, excessos, hesitação, e desonestidade não são pecados dogmáticos, mas padrões de defeito e vergonha cultural e pessoal. Ser responsável é ser governado por fortes convicções baseadas em ética e integridade e em uma espécie de indubitável confiança em nós mesmos, pois é acreditar que somos os juízes dos nossos próprios atos e que devemos tentar melhorar a nós mesmos, sendo sábios em nossas escolhas e condutas. O homem responsável opta por seguir seus próprios ideais, não importa quanto trabalho exija e aceitando todo o peso de suas escolhas, ao invés de render-se à escravidão de ver toda a sua vida sendo conduzida pelos outros. Seu prêmio é ser o líder de sua própria vida, responsável por seus triunfos e erros, e capaz de reconhecer e corrigir suas falhas.

A perfeição das virtudes é uma busca do indivíduo livre, desvinculada de sentimentos de opressão e motivos indignos, pois o significado dessa busca é a sua responsabilidade para consigo mesmo de aperfeiçoar sua Tríade Pessoal (mente, alma e corpo) e se tornar um homem virtuoso. Essa virtude significa sermos responsáveis ​​por nossas ações e posições, sem culpar alguém ou alguma coisa, e guiar as nossas vidas com base em princípios e valores nobres e justos.