Antes de mais nada é necessário explicar que o treinamento do Fine Na Dairbre é dividido em níveis de conhecimento e prática. Independente de um novo membro estar familiarizado ou não com certas técnicas e conhecimentos ele deverá cumprir com os requisitos para passar para novos treinamentos, o que consiste em resenhas, práticas e ensaios (sim, existe uma prova ao final de cada treinamento) que são aplicados a todos, mas cada um pode seguir no seu ritmo, não existe um período máximo para cada treinamento, embora existam períodos mínimos, dependendo das práticas de cada treinamento.

Entendemos que para alguns não há o desejo de se embrenhar em conhecimentos de mistérios e magias, portanto, não havendo uma necessidade de estudos mais aprofundados, entretanto, existem algumas habilidades e conhecimentos básicos que devem ser apreendidos já que não nascemos emersos em uma cultura Céltica Pagã. Assim, os 6 primeiros níveis de Treinamento são considerados níveis básicos essenciais e necessários. Além desses níveis básicos fica a cargo de cada um continuar ou não com o treinamento avançado. Tais escolhas não interferem em hierarquias, pois não as temos, mas delimitam o desenvolvimento de saberes, habilidades e conhecimentos específicos.

Para fazer parte do Fine Na Dairbre e iniciar o nosso treinamento existem alguns parâmetros que criamos para poder selecionar novos membros. Lembrando que estes pré-requisitos são necessários para aqueles que quiserem fazer parte efetivamente do grupo e ter acesso ao treinamento e atividades internas.

1. Participar de, pelo menos 3 ritos consecutivos;

2. Demonstrar interesse no aprendizado e na estrutura de irmandade do Fine Na Dairbre;

Embora o Fine Na Dairbre seja Pan-Sulista, estando representado nas três capitais do Sul do Brasil, nós não temos nenhum representante em outras regiões e estados, o que não acontecerá em um futuro próximo, pois os representantes devem concluir os treinamentos antes de serem considerados como tal. Nós já tentamos, mas treinamentos à distância se mostraram muito trabalhosos e falhos, por isso, os interessados devem procurar os representantes de suas regiões para contato e treinamentos presenciais. Novas sedes possivelmente só serão formadas através de emigrações de membros para outras regiões.

Brug Na Coll (Casa da Aveleira)
Sede de Florianópolis, mantida por Ana (Slakkos Abonos) Bantel
Contato: slakkosabonos@yahoo.com.br

Brug Na Beithe (Casa da Bétula)
Sede de Porto Alegre, mantida por Matheus Velozo
Contato: velozorm@gmail.com

Brug Na Duir (Casa do Carvalho)
Sede de Curitiba, mantida por Marina Holderbaum
Contato: finenadairbre@gmail.com