Visão é ver as coisas e situações de forma clara, usando o sentido analítico e a percepção do todo para entender como as circunstâncias vieram a ser e como lidar com elas. Um visionário é alguém com um olhar perspicaz e um sofisticado sentido de observação, capaz de compreender passado, presente e futuro e para ir além dos limites da lógica atual, para que ele possa perceber e compreender o que os outros do seu tempo não são capazes de entender ainda.

Esta virtude significa que não temos, necessariamente, que aprender com nossos próprios erros se tivermos bom senso suficiente para reconhecer o certo e o errado, e perspicácia para aprender com os erros dos outros a distinguir o que será um erro, sem dúvida, e o que pode ser um triunfo incerto. Esta é a vantagem do visionário, ele sabe que o triunfo incerto, certamente, vale a o risco de tentar e falhar, mas o erro, sem dúvida, só um tolo faria.

Ver além do horizonte é o que um homem com visão faz, pois ele conhece a si mesmo, o passado e o presente do mundo em que vive e do cosmos, ele conhece os limites humanos e potenciais, e ele observa tudo como uma criança recém-nascida, havida por saber e repleta de curiosidade. E, por todos esses motivos, seus olhos, sua mente e sua alma são capazes de ver além dos véus das aparências, obscuridade e tempo, porque ele é um homem totalmente conectado com todo o universo ao seu redor e capaz de compreendê-lo, e, às vezes, é capaz, inclusive, de abrir os véus do espaço e do tempo e transcendê-lo, vendo além do presente.